CONTRIBUTOS PARA A HISTÓRIA DA UNIÃO DESPORTIVA E TUNA VILAFRANQUENSE, U D V 

 ( de: João Manuel Fontes Dinis, Jano )

Enfim, a pesquisa mais sistemática de elementos tendentes a organizar a história "da União" ou do "Clube" fez-se, pela primeira vez, em 1984 -- o ano das comemorações do seu Cinquentenário -- por iniciativa da Direcção que nesse ano estava à frente da Colectividade.

Como fontes principais, considerou-se para o efeito:- um exemplar, impresso, dos primeiros Estatutos; 

o Livro de Actas da Direcção que ainda hoje se utiliza mas cuja primeira Acta é de 18 de Fevereiro de 1945;

Fachada principal da Sede

os Livros de Actas da Assembleia Geral ( cuja primeira Acta é de 19 de Dezembro de 1941 ) e vários Livros antigos de registo de contas e contabilidades da União; documentos na posse da família Marques Antunes; alguns apontamentos em documentos dispersos; os depoimentos de sócios antigos e, nomeadamente, de José Marques Lopes, "Zé Vicente", (considerado como um dos sócios-fundadores ); de António da Costa Monteiro; de Manuel Simões de Almeida, "Manuel Canhoto" ( em 1984 era o sócio nº 1); de António Borges; de Manuel Dinis, "Né", (actualmente o sócio nº 1) .

Hoje, novas solicitações levam à actualização dessa história.

Ao longo dos seus 67 anos de idade, com "altos e baixos" como geralmente acontece na vida das Colectividades Populares, a "União Desportiva e Tuna Vilafranquense" foi e continua sendo "a mais activa e genuína expressão organizada da vontade e acção colectivas" da maioria da População de Vila Franca do Ervedal, depois Vila Franca da Beira.

 

Grupo Cénico Vilafranquense - Fev/1938 - foto obtida nos degraus do "Clube" da época

Da discussão havida e das consultas a documentação, concluiu-se:

1 -- A "União Desportiva Vilafranquense" resultou da iniciativa de " um grupo de rapazes bem intencionados" em oposição ou em alternativa à organização da ( primeira ) "Tuna Vilafranquense" que teve actividade regular desde Janeiro de 1930 a finais de 1933 e foi extinta em Novembro de 1934.

Estes dados sobre a primeira Tuna estão confirmados em documentos na posse da família Marques Antunes.

1.1 – Tal oposição resultou do interesse dos jovens de Vila Franca pelo futebol e pelo teatro e devido a atritos com os directores da Tuna de então.

2 – Os primeiros "sócios" resultaram de uma colecta " em papel almaço" destinada à compra de uma bola de futebol e à formação de uma equipa de futebol.

2.1 – Este tipo de colectas era usual sempre que resolviam jogar futebol e era necessário comprar a bola. Porém, esta iniciativa, tendo em conta a época em que se processou e os conflitos que então existiam com os directores da Tuna, marca uma inequívoca vontade dos seus promotores – os jovens – em criarem uma alternativa – a sua alternativa –, vontade que se confirma e desenvolve através das "reuniões" que o grupo emergente passou a fazer na "Escada Móvel", aquela que foi a primeira "sede" numa arrecadação da mãe de um dos fundadores ( Manuel Escada Fonseca, "Nequito" ) e por onde subiam por uma escada móvel, de madeira.

3 – A data "associativa" da fundação da Colectividade, como consta nos primeiros Estatutos, é 8 de Julho de 1934.

3.1 – Difere muito da data da fundação "oficial" -- 23 de Janeiro de 1942-- como consta do Registo Nacional de Pessoas Colectivas quando se tratou do "Cartão de Pessoa Colectiva". Compreende-se pois foi nessa data que foram registados os primeiros Estatutos no Governo Civil de Coimbra. 

Abertura dos alicerces para a nova Sede a 22 de Novembro de 1954. A primeira pedra foi colocada a 27 do mesmo mês.

3.2 – Segundo testemunhos, no dia 8 de Julho de 1934 foi inaugurada a luz eléctrica na Povoação, acto público que foi "abrilhantado" pela actuação da Tuna ( ou de parte dos seus elementos ) reunida à revelia dos directores.

3.3 – É a partir dessa data que, sob a influência de Albino Borges Dinis, "capitão" da equipa de futebol e homem de iniciativa, se uniram os jovens que já vinham da primitiva Tuna com os jovens que se agrupavam em torno da equipa de futebol e do teatro.

3.4 – Com esta reunificação passaram a designar a colectividade de União Desportiva e Tuna Vilafranquense.

3.4.1 – Um artigo de José Marques Lopes, um dos sócios-fundadores da União, publicado na "Voz de Oliveira" de Agosto de 1935, refere a dado passo:-" Há pouco mais de um ano, um grupo de rapazes bem intencionados fundou a União Desportiva Vilafranquense".

3.4.2 – Uma fotografia do senhor António Almeida ( não era de Vila Franca. Veio cá como visitante. ) – tido como o autor do símbolo da União – contém uma dedicatória " à União Desportiva e Tuna Vilafranquense " com data de 8 de Setembro de 1935.

Seguinte